PLOT vs FLAT: Dados sobre medidas corporais em animes.

No início do século XX, os trens possibilitaram o contato entre homens e mulheres de diversas classes sociais do Japão. Antes do desenvolvimento das linhas férreas, os japoneses não costumavam se encontrar em situações onde eram obrigados encarar outras pessoas por longos períodos de tempo, muitas vezes, por horas a fio, sem falar nada.

Isso provocou o surgimento de diversas histórias envolvendo potenciais encontros eróticos entre homens e mulheres, além de favorecer o desenvolvimento da imprensa. Afinal, existira maneira melhor de evitar contato visual do que ler o jornal do dia? Ou até mesmo, um romance sobre os contatos que a pessoa estava tentando evitar, para início de conversa?

Esse microcosmo criado pelas locomotivas mudou a maneira com que jovens mulheres de alta classe eram vistas pela sociedade e retratadas na literatura. Elas, que até pouco tempo viviam isoladas em seus próprios ciclos sociais, agora eram observadas, até mesmo avaliadas por outros passageiros, se tornando objetos sexuais.

Existe uma relação entre a observação de garotas colegiais e o primeiro concurso de beleza, através de retratos, de filhas de famílias ricas, que aconteceu em 1907. Nesse ano, o jornal Jiji Shinpou recebeu um telegrama do Chicago Tribune, um jornal americano. Através deste, solicitavam uma representante japonesa para um concurso de beleza internacional.

Mesmo que posar para fotografias fosse um tabu para mulheres solteiras, o Jiji Shinpou começou a divulgar o concurso e a receber, de moças de famílias importantes, fotografias e descrições. Incluindo medidas de busto, cintura e quadril.

concurso_beleza_1907

Página de 17 de Novembro de 1907 do Chicago Tribune

Esta foi a referência mais antiga que consegui encontrar sobre a veiculação de medidas corporais de mulheres no Japão. Hoje, esses tipos de atributos são muito presentes na sociedade japonesa – e não somente por lá. Afinal, essas três medidas já foram amplamente utilizadas como propaganda de símbolos sexuais pelo mundo todo, inclusive por personalidades como a Marilyn Monroe nos Estados Unidos.

A cultura Idol que governa o Japão atualmente, adora divulgar atributos corporais, como medidas e tipo sanguíneo. Esse tipo de informação é colecionada pelos fãs, pois cria uma sensação de intimidade com “suas ídolas”. É de se esperar que com os animes e mangás isso não seria diferente.

PLOT vs FLAT

Uma das medidas mais evidentes quando se trata de personagens 2D é o tamanho do busto. Alguns as classificam entre Lolis e Oppais, porém, o primeiro termo não é adequado para todas as garotas com seios pequenos. Por isso, utilizarei as nomenclaturas FLAT e PLOT. Vale ressaltar que Oppai é consideravelmente equivalente à PLOT, mas escolhi a segunda opção por motivos pessoais.

FLAT: O termo vem do termo flat-chested, que pode ser traduzido / adaptado para “tábua”. São mulheres com seios pequenos.

568235f920ad8

Tábuas, não tem nada alí…

PLOT: O termo se refere a seios grandes e surgiu originalmente de uma piada. Plot literalmente significa enredo. O termo surgiu da expressão: “Eu assisto pelo enredo”. Por exemplo, uma pessoa poderia dizer que assiste Maken-ki, um anime cheio de personagens com seios exorbitantes, puramente pela história. Com o tempo, o enredo (PLOT) passou a ser um sinônimo de seios grandes.

97c

Só observando esse enredo…

Vamos direto ao ponto…

O objetivo desse artigo é divulgar os dados e alguns resultados de uma coleta extensiva de dados que realizei em novembro de 2016. Nela, capturei o máximo possível de medidas sobre garotas 2D e realizei alguns cálculos estatísticos simples.

O programa utilizado e os dados ficarão disponíveis, caso deseje utilizá-los para alguma coisa. Sintam-se livres para dar uma olhada.

Mas antes, algumas definições:

  • Existem somente duas categorias, PLOT e FLAT, ambas sendo mutuamente excludentes.

  • Como “seios grandes” e “seios pequenos” são subjetivos, precisei adotar uma medida para separar os dois grupos. Utilizei os exemplos do Anime Characters Database para definir 78 cm de busto como a maior medida para uma personagem FLAT. Este valor pode ser discutido depois, porém ele será utilizado como ponto de partida.

  • Algumas personagens com tamanhos excepcionais foram descartadas. Por exemplo, a Diane de Nanatsu no Taizai, pois como ela possui 9 metros de altura, suas 3 medidas se encontram muito fora da curva e contaminariam os dados.

  • Além das 3 medidas principais, foram reunidas, sempre que possível, idade, altura e “peso” (massa) das personagens.

  • Mesmo que o número de amostras seja grande, utilizei N – 1 para calcular os desvios padrão, por se tratarem ainda assim, de amostras pequenas comparadas à população.

Descrição do procedimento

Minha fonte de dados principal foi o MyAnimeList. Embora as medidas de busto, cintura e quadril não sejam uma informação padrão, alguns perfís de personagens as possuem. Para reunir essas informações, escrevi um programa que visita todos os personagens cadastrados no MAL e salva informações dos personagens que possuem os dados de relevantes.

O maior problema foi a falta de padronização, pois existem diversas maneiras de escrever as três medidas principais. Segue abaixo, uma lista de exemplos:

Measurements: B78/W58/H80

Three sizes: 71-52-70

BWH: 73-61-74

B-W-H: 77-54-79

Sizes: 80 – 68 – 78

Three Sizes: B80 / W52 / H78

Measurements: 93-54-84 (cm)

3-sizes: 95-58-91 cm

Podendo estar em negrito ou não. Sim. Isso faz diferença.

Para resolver isso, utilizei diversas expressões regulares (cuidado!) para identificar os dados escritos de diversas formas, cobrindo inúmeras variações dos exemplos acima. Contudo, devem existir formatações desses dados que eu não pude prever e que por isso não foram catalogadas pelo meu programa.

Programa executando...

Programa executando…

Depois de 19 horas de execução e 145289 páginas do MyAnimeList verificadas o programa só encontrou 704 personagens com dados relevantes. O que, proporcionalmente, é muito pouco. Então comecei a procurar outras fontes de dados, até que me deparei com este site.

A partir dele, comecei a adicionar todos os dados dos personagens que não fossem repetidos e que possuíssem cadastro no MAL; tudo manualmente.

Quatro dias depois, havia terminado meu levantamento com 1168 personagens cadastrados. Aproximadamente 0,8% dos personagens avaliados.

Dados, dados e mais dados…

grafico_distribuicao_de_frequencias_geral_com_referencia

Ao realizar a distribuição de frequência dos tamanhos de busto encontrados, percebi que a curva se assemelha à uma distribuição normal, porém não a é. Além disso, as personagens FLAT representam apenas 25,6% da amostragem.

As médias amostrais e seus desvios padrão amostrais se encontram na tabela abaixo:

FLAT e PLOT

Busto

Cintura

Quadril

Média amostral

83,76 cm

55,66 cm

82,91 cm

Desv. Padrão Amostral

9,01 cm

3,35 cm

6,25 cm

Tamanho mais comum

83 cm

56 cm

85 cm

Todos os dados (aqui).

Dados das FLATs (aqui).

Dados das PLOTs (aqui).

Distribuição de frequências (aqui).

Analisando os dados referentes às personagens FLAT.

Somente FLAT

Busto

Cintura

Quadril

Média amostral

73,39 cm

53,98 cm

76,04 cm

Desv. Padrão Amostral

4,87 cm

3,42 cm

5,83 cm

Tamanho mais comum

78 cm *

54 cm

80 cm

* Como a divisão entre FLATs e PLOTs foi praticamente arbitrária, esse resultado pode indicar que o valor escolhido não é muito bom.

Analisando os dados referentes às personagens PLOT.

Somente PLOT

Busto

Cintura

Quadril

Média amostral

87,33 cm

57,58 cm

85,27 cm

Desv. Padrão Amostral

7,15 cm

2,78 cm

4,36 cm

Tamanho mais comum

83 cm

58 cm

85 cm

Existe alguma correlação entre os tamanhos de busto, cintura e quadril com a idade?

Para testar isso, analisando separadamente o grupo FLAT e o PLOT. Utilizei as médias de tamanhos para cada idade.

Ver as relações para o caso FLAT (aqui).

Ver as relações para o caso PLOT (aqui).

Relacionando as médias das medidas com a idade das garotas FLAT.

Relacionando as médias das medidas com a idade das garotas PLOT.

Não foi possível fazer uma regressão linear aceitável com os dados acima, a fim de determinar uma equação que descrevesse o tamanho do busto de acordo com a idade, isto é, de forma aceitável. Porém, uma função logarítmica é a que chega mais próxima de representar a relação entre os tamanhos médios e as idades. A dificuldade se dá por conta do grande desvio padrão das amostras, porém é possível observar que os valores no caso PLOT acompanham melhor a linha da logarítmica. Isso se deve à maior quantidade de personagens nessa categoria.

Analisando as proporções por idade em relação à medida da cintura.

No caso Flat, é possível observar que em praticamente todos os casos o quadril é maior que o busto.

No caso Flat, é possível observar que em praticamente todos os casos o quadril é maior que o busto.

Relacionando as médias das medidas com a idade das garotas PLOT.

Relacionando as médias das medidas com a idade das garotas PLOT.

Conclusão? Nem tanto…

Assumindo que esta amostragem de personagens representa de forma aceitável a população de garotas 2D, constatamos que a maioria das personagens possuem seios avantajados, se encontrando na categoria de PLOT. Isso quer dizer que se você entrar numa sala com 4 personagens 2D, existe uma boa chance de somente uma delas ter um busto menor que 79 cm.

A medida mais comum para o busto de uma personagem de anime é de 83 cm e é de se esperar que no mínimo 68% das personagens tenham a medida de busto entre 75 cm e 93 cm.

Foi constatada uma relação entre o tamanho do quadril e a medida do busto que pode servir como um marcador para classificar personagens entre as duas categorias, se aliado à uma medida de referência. Aliás, a medida de 78 cm que foi utilizada para separar os dois grupos deve ser revista e talvez redefinida.

Certamente, uma quantidade maior de dados ajudaria a tirar conclusões melhores e quem sabe poderia ajudar a descrever uma equação que relacione as medidas com as idades, o que não foi possível pela falta de dados.

Retorno a dizer que o objetivo principal desse artigo é expor os dados que consegui reunir desta vez e deixá-los disponíveis para quem desejar utilizá-los. Como reuni várias informações em um banco de dados, futuramente posso testar novas relações, como por exemplo: medidas por altura ou altura por idade. Porém, isso é assunto para outro artigo, em um outro dia – talvez nunca.

Exemplo de pesquisa no banco da dados, onde procuro personagens com busto menor que 79 cm e com idade maior que 15 anos.

Exemplo de pesquisa no banco da dados, onde procuro personagens com busto menor que 79 cm e com idade maior que 15 anos.

Caso você tenha se questionado, os maiores seios que pude encontrar foram esses (aqui).

Os scripts que fiz para reunir e processar (um pouquinho) os dados estão (aqui).

Em breve, postarei coisas mais sérias. Assim que reunir forças para escrever. Ainda aguardo sugestões.

Postado em Postagens, Textos, Waifulogia | 3 Comments

O que aconteceu com o Waifulogia e como isso vai afetar o seu café da manhã.

O blog está inativo desde o meu artigo sobre light novels, em abril. O motivo é simples: não consigo escrever.

Cada artigo que escrevo possui um ciclo de desenvolvimento longo, pois, depois da ideia inicial, são necessárias dezenas de horas de pesquisa. Caso eu consiga boas informações, as deixo cozinhando em minha mente por alguns dias ou semanas. Após isso, começo a organizar os tópicos e elaboro um planejamento simples.

print_pastas2

Algumas das minhas pastas que contém os possíveis temas, suas respectivas pesquisas e versões.

Com o planejamento em mãos vem a pior parte: escrever.

Sempre detestei escrever, até porque tenho muita dificuldade em fazê-lo. Então, cada um dos meus textos é o resultado de uma batalha vencida pela insistência – “A história dos animes #5” foi reescrito 8 vezes. Venci pelo cansaço.

Quando concluí o texto sobre light novels, haviam outros 3 projetos em andamento, cada um com sua pesquisa praticamente pronta.

  • Uma explicação sobre atrizes de Tokusatsu que aparecem usando biquíni na internet.

  • Um artigo (muito) complexo sobre a produção de animes.

  • Uma investigação sobre um fenômeno que apelidei carinhosamente de “A Segunda Lei do Ecchi”.

Enquanto atrizes de biquíni parecia ser um tema pouco chamativo para o meu público usual, o artigo (muito) complexo se provou realmente complexo, sendo problematicamente difícil de se escrito de maneira simples. [ Não desisti, ainda ]

original

Esses papéis com o planejamento do artigo (muito) complexo estão aí há 3 meses.

A “Segunda Lei do Ecchi” foi testada exaustivamente, porém acabou por ser desmentida durante a fase experimental. Eu iria publicar um relatório sobre ela mesmo assim. Contudo, a única versão que consegui escrever do artigo não ficou boa.

Hoje, estou sem muita criatividade para escrever. Então, aceito sugestões e perguntas através da gloriosa caixinha de perguntas e sugestões do Waifulogia. Aliás, escrevi esta postagem por causa de uma pergunta que me fizeram por lá, há algum tempo.

Então é isso. Não abandonei o blog, só estou perdido em um momento ruim e viciado em Overwaifu. Portanto, fique tranquilo, pois retornarei assim que puder. Felizmente, esta situação não deve afetar o seu café da manhã.

¯\(ツ)

Postado em Postagens | 6 Comments

Light Novels – Não só de mangás viverão os otakus

Você já deve ter ouvido falar em light novels. Nos últimos 20 anos, a popularidade desse tipo de publicação cresceu muito no Japão. Hoje, diversos animes e até mesmo mangás são meras adaptações desses “romances rápidos”.

…Mas o que é uma light novel?

Basicamente, light novels são livros de fácil leitura (explicarei depois) que possuem algumas ilustrações, geralmente no estilo mangá, e são publicadas no formato bunkobon, ou seja, são livros compactos de 105×148mm (tamanho A6).

comparacaoA4eA6

Para ter noção do tamanho A6, reparta uma folha A4 em 4 partes

Light novels usualmente são publicadas em capítulos, através de revistas especializadas ou pela internet. Cada capítulo possui entre 5 e 7 mil palavras e uma ou duas ilustrações. Quando determinado número de capítulos são finalizados, geralmente 5, a obra é publicada como um livro, no formato já mencionado. Portanto, cada volume possui em média 40 mil palavras, totalizando cerca de 200 páginas.

Antes de prosseguir, preciso falar sobre o sistema de escrita japonês

Os japoneses possuem 3 formas de escrita (sem contar o nosso alfabeto latino):

Hiragana um silabário utilizado para representar a forma escrita da língua japonesa sem a utilização de ideogramas. É composto por cerca de 104 sílabas, como (tsu), (dzu) e (ku).

Katakana outro silabário, porém é comumente utilizado para representar palavras de origem estrangeira ou nomes científicos.

Os Kanji são ideogramas, símbolos que representam palavras ou conceitos abstrados. Não se sabe ao certo quantos kanji existem, porém algumas estimativas chegam a dezenas de milhares, afinal eles existem há mais de 2000 anos.

Devido ao extenso número de kanji, é impossível aprender todos, na verdade não é necessário. Cerca de 2136 kanji são suficientes para o dia à dia de um japonês padrão, esse conjunto de kanjis é conhecido como Jooyoo Kanji (kanji utilizados em textos oficiais, jornais, revistas etc).

Contudo, 2136 ideogramas não são aprendidos do dia para noite. Por isso, o sistema educacional japones leva 12 anos para ensinar 2136 símbolos.

Funciona mais ou menos assim:

Teoricamente, os japoneses aprendem Hiragana e Katakana no primeiro ano do ensino fundamental. Porém, a maioria deles já os aprendeu no “jardim de infância”. Nesse primeiro ano, eles aprendem, também, 80 kanji.

Continue lendo

Postado em Textos, Waifulogia | 4 Comments

Diário do Linki – Relaxe

Tanaka-kun wa Itsumo Kedaruge é um anime que deve ser assistido em circunstâncias bem específicas. Essa animação tem o poder de te acalmar e relaxar, por isso, você deve estar ciente de que basicamente nada vai acontecer, assista por assistir e deixe a preguiça do Tanaka te contagiar.

Por falar no protagonista, Tanaka é um aluno do ensino médio que se orgulha de sua preguiça. Mais do que isso, ele se esforça (bastante) para se manter preguiçoso. Embora pareça, isso não é uma tarefa fácil. Você ficará sabendo dos detalhes ao assistir…

tanaka1

Um dos pontos principais do anime é a amizade entre Tanaka e Oota. É comum ver o Oota carregando seu amigo por ai e de um modo geral cuidando dele. É engraçado, e muitas vezes, pode arrancar pequenos sorrisos do espectador, com tamanhas demonstrações de zelo.

A grandiosidade dessa produção está nos detalhes. A trilha sonora calma, os movimentos e transições suaves, e as cores foscas dos personagens se juntam para te contar uma história sobre preguiça.

tumblr_o5qdx5IFMw1si3uvio1_1280

Miyano, colega hiperativa de Tanaka. [kawaii também]

Então é isso, um slice of life sobre um garoto preguiçoso e seus amigos. Um anime produzido especialmente para acalmar seu coração e te arrancar pequenos sorrisos. O ritmo é bem constante, inclusive, a abertura consegue te contagiar com um pouco de alegria, não muita, senão você não relaxaria o suficiente…

Perceba que os animes não precisam ser frenéticos e repletos de ação para serem bons. Além disso, aprenda a aproveitar as pequenas coisas da vida com esse protagonista que faz de tudo para manter a sua rotina de paz, porém mal consegue ir andando para casa. Afinal, Tanaka-kun é sempre preguiçoso.

PS: Recomendo que você assista antes de dormir…

PSs: Talvez ele seja só anêmico…

Dê uma olhada na abertura:

TRADUÇÃO LIVRE:

Sonolento depois da escola, eu olho pra baixo pela janela.
A brisa da primavera desliza por mim enquanto eu faço uma pausa.
Quando eu fecho um dos meus olhos, olhando pra esse mundo ofuscante,
o cenário à minha frente começa a dançar.

Se eu assobiar uma melodia imprevisível para o céu azul,
até mesmo os meus passos se tornam mais leves.
Retirando os meus fones de ouvido na esquina de uma rua movimentada,
eu posso ouvir vozes ao longe ao olhar para o céu.

Vamos lá, relaxar ao sol, com indiferença –
A velha rotina de sempre está para começar!
Cochilando com o sol da manhã,
esse lugar é tão bom… bem aqui do seu lado.

Ele ecoa delicadamente no coração!

Postado em Diário do Linki, Para relaxar | 1 Comment